Minhas Pinturas

Seguidores

Minha lista de blogs

quinta-feira, 3 de maio de 2018

JULGAMENTO

painel em acrílico 1,00cm x 0,85cm

O salão de festa do casamento de Alexandre lá em Buenos Aires era amplo e bem decorado com as mesinhas brancas e muitas flores pessoas de todas as idades, mas o que achei mas interessante foi o cuidado que tiveram com  as  pessoas bem idosas reunidas numa mesa maior, com cadeiras mais fofas, 
Fui conversar com estas senhorinhas, onde se encontravam algumas que eram minhas parentes. a princípio nossa conversa  foi sobre a Espanha,  da vida de minha mãe aqui no Brasil, da ida daquelas espanholas ali que optaram por Buenos Aires, a conversa estava ótima, até o momento em que um ‘mozo bicha’ garçom gay, educado e muito atencioso chegou até a mesa oferecendo doces. Aceitaram prontamente e assim que ele se afastou, começaram a praticamente esconjurar o rapaz!
-Gente, porque estão fazendo isso, achei que ele foi tão educado!
-Mas é bicha, e isso é contra as leis de Deus, você não acha?
-Sinceramente não, contra as leis de Deus é julgar,   
-Você acha que Deus aprova uma vida de pessoas sem moral assim?
- Deus nos dá graças e penas tudo depende de algo muito além de nossa compreensão e Isso para mim não é ser imoral, ele nasceu assim, são as penas dele. Eu acredito que exista mais de dois sexos neste mundo. 
-Não, não isso é imoral.
-Imoral para mim representa falta de caráter, ser corrupto, enganar pessoas, roubar. Deu-me vontade de acrescentar ‘julgar’, mas me contive, se não estaria como elas julgando-as. são muito antigas com princípios e preconceitos  arraigados, não mudam mais.
- Você fala isso por não ter lidado com nenhum gay, falou uma das menos velha, que se manteve mais calada até então e achei que estava discordando das outras.
-Já lidei sim, quando estava procurando arquiteto para construir minha casa, na qual não moro mais, contratei um que não era gay, e que tive de processá-lo, de tanto que me roubou e fez tudo errado. Depois da tempestade passar contratei um casal de bichas, também arquitetos que se comportaram lindamente e fizeram tudo dentro da lei. Há pessoas imorais e éticas, decentes e indecentes, independentes do sexo, cor, ou nacionalidade.
-Você é moderninha, mas não pensaria assim se seu filho fosse bicha.
Se meu filho fosse bicha eu iria amá-lo mais do que amo, por causa dos preconceitos que ele enfrentaria e sofreria muito. Você não amaria o seu filho se ele fosse gay, perguntei?
-Não eu o mandaria para fora da minha casa.
- Eu fiquei chocada, mas pensei na educação que tiveram, no tempo em que viveram,  e só pude  lamentar muito por saber que carregam este preconceito, como se fosse uma mala nas costas.   Fui salva pelo meu marido que me levou para dançar, mas no momento em que começou um tango  a maioria continuava dançando uma mistura de passos malucos, mas ninguém abandonou o salão, teve até samba, argentino gosta do Brasil e  nos divertimos muito, enquanto as velhinhas retrogradas ficaram  ranzinzando nas cadeiras fofas.  
Léah                                                      FIM









20 comentários:

  1. Querida Leah, antes de mais quero manifestar os meus votos de que esteja tudo bem com a tua irmã e que o problema não tenha deixado sequelas. A vida é assim mesmo, dá-nos de tudo e o remédio é aguentar. Fiquei chocada com o assunto de hoje, mas, amiga, mais chocada fico quando vejo pessoas mais jovens a terem o mesmo pensamento; infelizmente há muita gente ainda com esse tipo de preconceito , piorando nos meios pequenos. Triste, muito triste este e todos os outros preconceitos que causam tantos problemos neste nosso mundo. Não fossem eles e o mundo seria um lugar muito mais pacifico. Beijinhos, Leah e tudo de bom para ti e para os teus.
    Emilia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha irmã já está se alimentando oralmente, mas ainda não reconhece nem o filho. Tenho ido visitá-la e desejo de coração que possa ter uma vida normal ao sair dos cuidados hospitalares. Preconceito existe em todos os países de uma forma ou de outra, radicais ou sutis e se não matam ferem profundamente. Eu bem já sofri bullying e sei o quanto dói.
      A humanidade ainda vai precisar de muitos séculos para evoluir.
      bjs.

      Excluir
  2. Por personas como esas viejitas, existe tanta incomprensión en algo que es tan natural como la vida misma, pues lo importante es amar sea con el género que sea.
    Por lo demás, una bonita fiesta para disfrutar.
    Un abrazo y feliz fin de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Elda são pessoas muito velhas com toda certeza frustradas em algum setor da vida. Só mesmo um tratamento com um psicologo talvez as ajudasse.
      Foi a festa de casamento que fui na Argentina, foram momentos muito alegres realmente.
      bjs.
      bjs

      Excluir
  3. Imoral é não amar o seu semelhante. Às vezes a vida que tiveram não tem nada a ver com o caso. Meu pai morreu em 2009, com 92 anos tinha uma mente mais aberta e sem preconceitos que muitos jovens que conheço e que não tiveram vida difícil e sem educação.
    Abraço e bom fds

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Elvira, estou certa de que é impossível mudar pessoas no seu modo de pensar, principalmente as muito idosas, e com vidas amargas ou frustradas, se acham as donas da verdade e do mundo.
      simplesmente não era o lugar nem a hora para tais discussões. Só posso garantir o que penso à respeito de preconceitos, odeio-os. O único que tenho e permanecerá é sobre pessoas com mal caráter, isso para mim é imoralidade em todos os sentidos.
      bjs. grata pelo comentário

      Excluir
  4. Pois é... o que tem a ver a pessoa, seu trabalho feito com esmero e da sua opção sexual? Não entendo isso como também acho falta de classe, de inteligencia dessas críticas. Não entendo como essas pessoas se preocupam tanto com a sexualidade das outras, ficam no terreno da fofoca maldosa. Léah, conheço algumas pessoas dessas, são muito boas, carinhosas, educadas, corretas... qual é o problema? Eu também defendo, se esse for o único problema - segundo elas. Você tocou num problema que eu um dia vou tocar, também, lá no meu espaço.
    Beijo, amiga, ótimo...ótimo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Taís o que sinto sobre este assunto é que preconceito é uma arma que além de ferir dependendo da intensidade mata, ou de uma maldade sutil fere profundamente. Bullying.
      Em qualquer tamanho é condenável.
      Mas sei também que nem todas as pessoas acordam, mudam ou amam um pouquinho seu semelhante, pessoas difíceis de entender. Um dia aprendem quem sabe...
      bjs.

      Excluir
  5. Infelizmente o preconceito contra os homossexuais ainda existe.
    Excelente texto, parabéns.
    Bom fim de semana, amiga Léah.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente mesmo, afinal cada um escolhe seus caminhos ou nasce com eles traçados. O mais importante é o caráter, a vida sexual só importa para a própria pessoa.
      Beijinhos.

      Excluir
  6. O painel em acrílico é belíssimo!
    Quanto à conversa das idosas não vale a pena nem ligar, nunca irão alterar seu pensamento. Se diz por aqui "burro velho vale mais matá-lo que ensiná-lo".
    beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Graça os dizeres populares estão certos, por aqui é "não adianta dar murro em ponta de faca".
      Beijinhos

      Excluir
  7. Eu gosto do painel em acrílico, o texto é muito bom.
    Parabéns
    Saudações

    ResponderExcluir
  8. Gostei muito do texto, querida Léah...
    tanto como o ditado da nossa amiga Graça
    Alves... eu só conhecia ''burro velho não
    aprende línguas''... rrrssss...
    É muito lamentável constatar o desprezo e
    segregacionismo, mas é habitual eu dizer
    que este mundo evolui a passo de caracol.
    Em pausa, apareci para festejar o vosso
    Dia das mães...
    Beijos
    ~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Majo gostei muito de sua presença aqui no meu cantinho com toda a sua costumeira gentileza nos comentários.Obrigada pelos votos de bom dia das mães.
      Uma boa semana para você.
      beijinhos, Léah

      Excluir
  9. Léah, eu até posso tentar compreender a atitude dessas senhoras, devido a serem idosas e terem vivido numa época cheia de preconceitos, o mais triste e grave é pessoas jovens pensarem ainda como elas.
    Que temos nós a ver com a sexualidade de cada um, o importante é o carácter pessoal e profissional da pessoa, não as suas tendências sexuais.
    Linda tela.
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com toda certeza preconceitos são atitudes e sentimentos difíceis de entender e aceitar. O mundo sem eles seria bem melhor, mas a evolução dos seres humanos é mais lenta que a dos irracionais.
      beijinhos, Léah

      Excluir
  10. Quanto mais andamos, mais os preconceitos
    aparecem.
    Engraçado que tudo é em nome das leis morais de Deus k.
    Boa continuação de mês.

    ResponderExcluir
  11. Léah, parabéns por mais um excelente texto.
    Lido com algum (muito) atraso mas atentamente.
    Como vai a sua irmã?
    E como vai você, amiga?
    Beijo no coração.

    ResponderExcluir