Minhas Pinturas

Seguidores

Minha lista de blogs

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Alegrias e Sustos.

acrílico sobre 'eucatex'  - SIMPLES

Minhas viagens para a Argentina têm sido repentinas e não planejadas. A penúltima foi  por um acidente feio cujo  filho de meus primos e amigos sofreu, e lá fomos nós solidários ajudá-los e consola-los angustiados mãe e pai.
A mais recente foi há alguns dias atrás  para o casamento do outro filho destes mesmos primos.
Já falei em prosa e verso o quanto detesto viajar de avião, levo sempre comigo uma inimiga chamada Claustrofobia!! Ela me abraça forte tira meu ar, e fico contando os segundos e minutos para me livrar dela no fim da viagem. Tomo uma boa dose de 'maracujina', quando a viagem é curta, e dá para aguentar sem recorrer a algo mais forte para dormir.
Isso vem desde pequenina, quando entrei num primeiro elevador... Penso sempre ser isto um caso de psiquiatra, mesmo porque psicólogo não resolveu.

Voltando ao casamento, foi marcado em poucos dias, havia a necessidade do casal oficializa-lo  O noivo arranjou emprego na Espanha e a noiva quis ir com o novo status o de esposa.
A cerimônia foi bonita, a festa melhor ainda, muitos parentes e contraparentes que eu nem conhecia, isto é engraçado, uma espanholada falante, uns alegres, outros arraigados às tradições do país de origem, outros mais modernos, geralmente os mais jovens, é claro.

Foi ótimo, até o momento em que recebi a notícia de que minha irmã teve um AVC, ela mora no Rio de Janeiro, porem num bairro longe do meu, a notícia chegou até a mim pelo filho dela. Fiquei realmente abalada e ansiosa para voltar ao Brasil, mas só poderia quando  chegasse o dia da passagem de volta.
Quando voltei, fui vê-la no CTI do hospital, e diz o médico que daqui a duas semanas ela provavelmente terá alta, ainda segundo ele não ficará com sequelas nos movimentos dos braços e pernas, foi um pouco tranquilizante, mas ainda estou preocupada com outros fatos e situações do futuro de sua vida...
 Estas foram as razões de minha ausência do blog das nossas conversas tão prazerosas. 
 Assim é a vida, dias de risos alegrias, e dias preocupantes  mais tristes, só nos resta enfrentar e ter fé, coragem, e forças.

Léah                                               FIM

28 comentários:

  1. Oi, Léah, pois é, senti sua falta, até ia lhe escrever, pensei que sua ausência fosse por conta do mexe-mexe carioca com a bandidagem solta por aí. Que coisa amiga!!! Mas sua irmã não ficará com sequelas, essa é uma grande notícia, é aguardar a recuperação. Amiga, nesse caos que estamos, temos de nos cuidar para não termos algo assim ou parecido. Desejo melhoras rápidas pra sua irmã, que fique calma, tranquila para se ajudar nessa recuperação.
    Quanto a sua Claustrofobia, eu tinha uma costureira que vinha em casa fazer uns reparos e tinha fobia de elevador, se agarrava num metal lá dentro e ficava de costas para a porta e os olhos fechados, eu tinha de buscá-la e levá-la até a calçada.Não é moleza!
    Beijo, amiga, falamos!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Taís, já estava com saudades, consigo controlar minha loucura. Estou melhor já consigo, quando estou acompanhada a entrar em elevador, aqueles panorâmicos que tem no shopping eu gosto pois vou olhando a paisagem, mas avião a gente só vê nuvem e sei que não posso descer no meio do caminho, kkk.
      Amanhã falamos.bjs.

      Excluir
  3. Si que has tenido movimiento en esos dias, lo peor la enfermedad de tu hermana, pero así es la vida como muy bien dices tú con sus penas y alegrías.
    Espero que tu hermana se recupere del todo.
    Un beso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elda bom eu ter voltado ao convívio de vocês.
      Obrigada por suas palavras.
      Fique bem, beijinhos Léah

      Excluir
  4. Que a sua irmã recupere tão rápido quanto possível e que realmente fique bem. Depois, os médicos farão tratamento preventivo para evitar uma recidiva e é importante que o siga à risca.
    Com a graça de Deus tudo vai correr bem.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Elvira muito obrigada por seus votos de melhoras para minha irmã. Tenho fé em Deus que ela vai ficar bem.
      Beijos, Léah

      Excluir
  5. Amiga Léah, espero que sua irmã fique bem o mais rápido possível!
    As fobias nem sempre se pode controlar, mas viajar pra longe, não tem jeito, só de avião mesmo, então seguir em frente!
    Assim como a Tais, percebi a sua ausência, ainda bem que estás de volta!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ivone, Obrigada por seus votos por minha irmã.
      Vou dando um jeito nas minhas idiossincrasias, ou seja lá o que for, afinal de louco todos temos um pouco.kkk
      Amei sua presença por aqui, beijinhos
      Léah

      Excluir
  6. bonitas flores dentro de tan esplendido jarron dan vida al lugar Minhas Pinturas , recibe mis cordiales saludos . jr.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito Obrigada por suas palavras gentis.
      Gostei de sua visita por aqui, volte sempre será um prazer.
      Abraço, Léah

      Excluir
  7. Querida Léah
    Com certeza a sua irmã terá uma plena recuperação e dentro em breve a vida volta ao normal com seus altos e baixos
    Claustrofobia é aterrador mas em viagens longas é preciso enfrentar com uma generosa dose de tranqulizante
    Feliz em vê-la novamente por aqui com a sua lindíssima pintura
    Beijos e dias iluminados e felizes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amiga poeta, tenho mesmo que me tranquilizar, e ler seus poemas têm este poder.
      Gostei de voltar já estava ansiando por nossos 'papos' virtuais.
      Obrigada por suas palavras.
      beijinhos, Léah

      Excluir
  8. Una luce abbagliante in questo lavoro meraviglioso ! Condivido con te la sofferenza dell'aereo , in me c'è un misto di paura e claustrofobia ! Evito l'aereo appena posso e prendo il treno ! Abbraccio.

    ResponderExcluir
  9. Querida Jane, bem que gostaria de ir de trem, se tivéssemos esse transporte para outros países, infelizmente só mesmo de avião.
    Feliz e grata com seu comentário,
    Beijinhos, Léah

    ResponderExcluir
  10. As melhoras para a sua irmã.
    Não sei qual é o remédio para a claustrofobia, mas se calhar não há...
    Parabéns pelo acrílico, é magnífico.
    Bom fim de semana, amiga Léah.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pendo que realmente o melhor remédio para claustrofobia é não tê-la (:
      Obrigada pelas palavras elogiosas, tudo de bom para você.
      beijinho, Léah

      Excluir
  11. Hola Leah!! Espero que ya este más tranquila con tantos idas y vueltas y que su hermana recupere su salud. Yo tambien un poco ausente por pasar una penosa enfermedad , estoy en proceso de recuperación, gracias a Dios y a los medicos voy cada dia mejor. Muy bonito su trabajo con esas impecables flores, blancas portadoras de paz. Un abrazo amiga!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Mercedes desejo-lhe boa rápida e recuperação. Que tenhas saúde e paz.
      Obrigada por suas gentis palavras.
      Beijinhos, Léah

      Excluir
  12. Minha amiga avida é mesmo assim, com momentos bons e outros menos bons, mas o importante mesmo, é apreciarmos e aproveitarmos ao máximo o lado bom da vida pois logo a seguir pode começar a cair uma forte tempestade sobre nós.
    Desejo a continuação das melhoras da sua irmã e uma rápida e completa recuperação.
    A sua pintura é linda!
    bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada peloa votos de recuperação de minha irmã, e por todo o seu comentário tão elogioso ao meu trabalho.
      Tudo de bom para você.
      beijinhos, Léah

      Excluir
  13. Olá , Léah!
    Já tinha saudades das suas crónicas e das suas pinturas.
    Esta tem muito a ver comigo. Também eu tenho pavor de andar de avião e carrego sempre com a inimiga Claustrofobia.
    Fiz agora uma viagem de 7,5 horas (para cada lado) e nem por um segundo me esqueci dela.
    Dormir num avião, nunca! Leio e lá está ela ao virar de cada página.
    Comecei a conviver com a dita inimiga ainda adolescente quando o elevador do prédio onde vivia parou entre portas e eu … pum! desmaiei. Por sorte não estava sozinha.
    Sabe Léah, eu que adoro abraçar e ser abraçada por vezes “perco o pé” e me afasto apavorada com falta de ar.
    Estranho, não?! A minha inimiga Claustrofobia não é dada a abraços…
    Léah, desejo que tudo corra bem com a sua irmã.
    É como diz, amiga, a vida é feita de risos e de preocupações. Tenhamos fé e esperança.
    Beijo-

    ResponderExcluir
  14. Olá Amiga e eu pensando que esta tal de claustrofobia, só perseguisse a mim. Mas ela ama abraçar pessoas que viajam de aviões e precisam de elevadores (-:
    Tive uma amiga bem alta e forte, os abraços dela eram de triturar costelas, eu me sentia mal e nunca associei-os a claustrofobia, agora que você falou entendi o porque, bom que não temos mais abraços ela mudou para outro país.
    Obrigada pelos votos de recuperação à minha irmã.
    Tudo de bom para você e beijinhos.
    Léah

    ResponderExcluir
  15. rsrsrs, vocês duas falam de abraços apertados, mas tenho uma conhecida que quando se encontra comigo me beija se estalando e quase quebra os ossos do meu rosto, pois fica calçando com a mão!!! Isso sim é drama, fofinhas...rsrsr
    beijinhos pra vocês! Ando evitando...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tais, foge dessa amiga quebra ossos...
      Da próxima vez que ela se aproximar para te "amassar" diz que estás com gripe e afasta-a.
      Isso resultou com uma conhecida minha que fuma 2 maços de cigarros por dia. Quando me encontrava e beijava eu ficava fumando o resto do dia... rsrsrs
      (Nota: eu não fumo!)
      Beijo.

      Excluir
    2. Caramba! Sinto dizer que a claustrofobia de vocês é bem pior que a minha.kkkkk
      beijo

      Excluir
  16. A vida é mesmo assim... uma montanha russa de emoções...
    Espero que sua irmã, tenha recuperado, sem sequelas, e tudo esteja correndo pelo melhor, no momento, Léah!
    E com os recursos médicos actuais, ao nível de medicação... com tratamento e medicamentos adequados, a probabilidade da sua irmã, de ter algo no género, de novo, será bem menor...
    Vendo as coisas, pelo lado positivo, este pequeno percalço, veio talvez na hora certa... para evitar um mal maior, se tiver o acompanhamento médico necessário... como eu costumo dizer... por vezes há males, que vêm por bem...
    Beijinhos! E as melhoras de sua irmã!
    Ana

    ResponderExcluir
  17. Boa tarde Léah! Obrigada pela sua visita, seja sempre bem vinda. Gostei muito da pintura. Viajar conhecer novos lugares faz-nos tão bem, realmente viajar de avião por vezes dá um friozinho no coração, mas quando chegamos o medo desaparece ai é só aproveitar a viagem.
    Abraço.

    ResponderExcluir