Minhas Pinturas

Seguidores

Minha lista de blogs

quinta-feira, 29 de março de 2018

Óleo sobre tela 42cm x 31cm 'Abóboras'
Epidemia?
Eu mesma costumo cortar meus cabelos, há muito tempo que desisti de salão, pois cada vez que ia e pedia para cortarem de um jeito eles cortavam de outro. Passei eu mesma a cortá-los, bastava uns espelhos um atrás outro na frente em ângulo, enfim cortava. Mas bateu uma preguiça, e alguns empecilhos. Enquanto isso, meu cabelo que não estava nem aí, para quem o corta, continuou crescendo e me deixando louca, ele faz cachos onde o quero liso, e é liso onde quero cachos, além do mais, gosto de cabelos curtos, mas não curtíssimos, porem esses cortes masculinos eu detesto! 
Arrisquei, criei coragem marquei um salão, e cheguei dizendo para o "cara" que se dizia cabeleireiro,
--Apare as pontas não invente corte, nem faça pé atrás, como fazem nos homens.
Lavei o cabelo em casa, pois não sei que raio de shampoo eles usam, e cheguei lá com o cabelo ainda húmido, mas ele insistiu dizendo que só ia molhar e passar um creme!
--Você vai molhar, mas passar creme não.
--Tá bem.
--Mas, passou assim mesmo, diante disso, eu já estava furiosa, afinal o cabelo é meu, eu o  amo e o trato com todo cuidado, com cremes cheirosos, o que não foi o caso...
Já desconfiada sentei na cadeira, e fui falando, você se lembra que eu não quero corte a ‘la homem’  só apare um  pouquinho, tire as pontas, se você fizer ‘pé curtinho’ nós vamos brigar.
Começou a cortar como se fosse fazer justamente o que eu não queria, dos lados as orelhas começaram a aparecer completamente, e começou a ir para trás, metendo a tesoura com toda a vontade! Como o cabelo estava molhado, fiquei em dúvida, mas ainda reclamei você está cortando muito!
-Espere um pouco, eu falei para você aparar.
--Não senhora, está natural.
--O que quer dizer natural? Dê-me um espelho quero ver atrás. Meu pai! Não deu outra, lá estava o pesinho do cabelo rentinho ao pescoço, e ainda ia cortar mais! Para pode parar, você fez justamente o que eu pedi para você não fazer. Deixe assim como está, eu conserto o que der, como você pode ser cabeleireiro? Ele só ficava repetindo. –Eu não errei, o cabelo está natural, não fiz pé a la homem.
--Acho que você fala outro idioma, não entende o que eu falo? Eu disse: APARAR AS PONTAS, NÃO INVENTAR CORTE ALGUM.
--Mas é o que eu fiz, eu não errei, está natural.
--Natural, meu filho, seria você fazer um curso de cabeleireiro feminino, natural é respeitar a vontade do cliente, não o que você quer fazer, ou acha que sabe fazer.

Sabem aquelas abóboras redondinhas? Assim ficou minha cabeça, fiquei com cara de abóbora.
Cheguei em casa, fui aos meus espelhos dei lá um jeito e fui cortando até diminuir a aparência de abóbora, ficou um pouquinho melhor e curtíssimo como eu não queria. Só vou olhar meu cabelo atrás quando ele crescer.

Estou muito furiosa com a burrice das pessoas que se dizem profissionais sem a menor capacidade,
Sei que cabelos crescem, mas e quando a questão atinge a saúde, a integridade da pessoa, as atitudes continuam as mesmas, irresponsabilidade, falta de respeito, de educação, deboche, acreditam na impunidade. Sinto-me agredida de várias maneiras, principalmente quando a agressão vem dissimulada, me irrita a ponto de me tirar o sono.
Tudo isso é resultado da situação em que vivemos neste país, a falta de moral, corruptos na presidência, no superior tribunal, roubalheira de todos os lados. Eles roubam e nós pagamos o prejuízo. A violência chegando em nossa porta. Medo de sair à noite, nem um policial na rua, tenho medo de policial que às vezes é bandido disfarçado, tenho medo do bandido, já não temos para onde fugir, é isso no pais inteiro.
Tudo de ruim crescendo como epidemia.
Estou com medo, muito medo...
Léah                                         Fim

34 comentários:

  1. Hola Léah, veo que el corte de pelo te puso furiosa, jajaja. Yo casi nunca voy a la peluquería porque me lo corto yo, pero las pocas veces que he ido nunca me lo dejan a mi gusto.
    Aquí se dice: en todos los sitios cuecen habas, que quiere decir... en todos los lugares pasa lo mismo.
    Precioso el óleo de las calabazas.
    Un abrazo y que pases unos días estupendos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pague el precio de la pereza, siempre corto mis cabellos y hasta los de mi marido, pero todo tiene un precio, ¿no es así?
      Bueno que Bueno que te gusto de mi still life.
      beijinhos, Léah

      Excluir
  2. Gostei muito da sua crónica... relatando a adversidade ainda conseguiu alguma ironia e humor interessantes.
    Sei o que custa esse problema.
    Querida Léah, o último capítulo está triste... tristíssimo... Desejo muito que o vosso vasto e lindo país consiga dar a volta...
    As abóboras que pintou ficaram muito bem,
    Abraço grande, estimada Amiga
    Dias de paz.
    Beijo
    ~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há dias assim, onde os aborrecimentos crescem e nos abalam. Mas a pintura é minha válvula de escape... Bom que gostaste da minha still life.
      beijinhos, Léah

      Excluir
  3. Léah, é claro que comecei rindo muito, isso aconteceu comigo, lembras? Eu só andava de turbante, fiquei com cara de travesti, fui até ver peruca, ficou pior!
    Mas amiga, como te entendo!!! É isso mesmo o que acontece, eles fazem o que querem, também de vez em quando eu corto na frente, como quero!
    Inventei uma maneira de falar com essa gente, eu falo tudo em pé, olhando nos olhos e perguntando se entenderam 2 vezes! Depois é que sento na cadeira. Falo no 'nível de altura' delas, é um truque, pois elas pouco querem ouvir. No final da crônica é que mudei, amiga, aí ficou tudo muito triste, mas extremamente verdadeiro.
    Troca de cabeleireiro, vai trocando...
    E na frente, corta em casa!
    Beijinho, Léah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre cortei meus cabelos, e até e do meu marido, mas isso não faz parte de minha diversão, por isso bateu a preguiça, e deu no que deu. Preguiça é pecado :)) !!! Valeu como lição, hahahaha.
      beijinhos, Léah

      Excluir
  4. Me gustan los bodegones, es una asignatura pendiente.
    Este tuyo, me gusta el motivo y la sencillez.


    Yo te veo muy guapa en la foto con el corte de pelo.
    Besitos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ¿Qué bueno te has gustado de mi pintura.
      Esta foto ya debe tener unos tres años, ahora ni tengo el coraje de sacar otra vez cuando los cabellos crecer.
      Beijinhos, Léah

      Excluir
  5. Querida amiga, lamento duplamente, pelo corte de cabelo que não saiu como queria e pela triste situação de insegurança e medo que o Brasil atravessa.
    Desejo-lhe uma Páscoa plena de paz e muito Feliz
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim é a vida épocas boas outras ruins e outras péssimas. A época do Brasil está péssima, a do meu cabelo foi resultado de minha preguiça, eu sempre os cortei!!!
      Meu cabelo vai crescer e acho que a situação do Brasil também.:((
      Beijinhos, Léah

      Excluir
  6. Oi querida Léah, vim especialmente desejar a ti e aos teus uma boa Páscoa! Deixarei um poeminha que fiz para homenagear os amigos. Tudo de bom! Grande abraço. Laerte.

    FELIZ PÁSCOA

    Autor: Laerte Sílvio Tavares

    Que a luz da ressurreição
    De Cristo Nosso Senhor
    Brilhe no teu coração
    E se refrate em amor,

    Permeando a tradição
    De fé, a dar esplendor
    Às festas pascoais que são
    Frutos da Paixão e dor

    Transformadas em alegria
    De Madalena, Maria
    E de toda a humanidade!

    Feliz Páscoa, pela via
    Do amor – nossa luz e guia
    Na fé e na caridade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Laerte agradeço e retribuo os votos desejando que tenhas tido uma abençoada Pascoa, muita luz e paz.
      Grande abraço,
      Léah

      Excluir
  7. Olá amiga, gostei muito do quadro a óleo. É lindo. Quanto ao corte de cabelo, já me aconteceu e fiquei tipo gata esganiçada. Beijinhos com carinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rosa Branca: O jeito é rir desses incompetentes que se dizem profissionais, e fugir deles.
      Amei sua visita e gentil comentário, volte sempre, será um prazer.
      beijinhos, Léah

      Excluir
  8. Muy buena pintura Léah, sencilla, bien resuelta y con luz y color, lo tiene todo.
    Enhorabuena.
    Saludos.Cordiales.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jose Antonio suas palavras são um elogio valioso, obrigada.
      Volte sempre, gostei da visita.
      Abraços, Léah

      Excluir
  9. Mas que azar, querida Léah!
    Nós, mulheres, temos um certo orgulho no nosso cabelo, e vê-lo maltratado é pior que uma doença.
    Felizmente a minha cabeleireira sabe do que eu gosto (conhecemo-nos há muitos anos e vou lá todas as semanas) por isso não tenho razão de queixa, mas tenho amigas que já passaram por desgosto igual ao seu.
    Quanto ao resto... minha amiga, temos que ter esperança em que as coisas mudem, porque, realmente, está complicado viver aí, com tanta falta de segurança.
    A sua tela é lindíssima. PARABÉNS!

    Continuação de boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
    Respostas







































    1. Olá Mariazita gostei do comentário, e da visita.
      beijinhos, Léah


      Excluir
    2. Mariazita: Não sei explicar, mas este meu blog está meio louco, respondi ao seu comentário com duas frase ele só colocou uma e bem lá em baixo!!

      Excluir
  10. Há cabeleireiros que pensam que são artistas (e alguns são, na verdade). E cortam como acham que ficará melhor, sem ouvir o gosto do cliente.
    O Brasil está mesmo mau, mesmo visto daqui. E há muitos a virem para Portugal, que felizmente ainda é um dos países mais seguros do mundo.
    Mas melhores dias virão, por certo...
    Continuação de boa semana, amiga Léah.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. Olá amiga, obrigada pelo carinho, tô precisando.
    beijinhos, léah

    ResponderExcluir
  12. Hola, Léah, vengo ahora a visitarte, ya que tuve la fortuna de tú me encontraras antes a mí. Hermosísimo este bodegón, tan fresco, tan vivo, tan natural.
    Me he reído con ganas con el desafortunado incidente de tu corte de pelo. Como tengo el cabello rizado sé mucho de estos incidentes, de ese ansia que posee a las peluqueras cuando cogen la tijera... Afortunadamente tus cabellos crecerán... (sólo es cuestión de tiempo, mientras nos devora la impaciencia...)

    Abrazotes gordotes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amei sua visita e seu comentário. `Pois é o que me salva é que meu cabelo cresce rápido.
      beijinhos, Léah

      Excluir
  13. ¡Hola Léah!!!

    Bueno amiga, empezando por la pintura, tu pintura preciosa que nos muestra esos frutos frescos que parecen estar listos para un bocado; eres una gran artista y te felicito, reina.
    Luego comentarte lo del pelo, sabes estas guapísima con el pelo corto te quedad súper bien, ¡pero claro está que tiene que gustarte a ti! Yo te veo fenomenal te favorece e incluso pareces más joven.

    Lo de los corruptos, están por todos los países del mundo, no solo Brasil, en todas partes se cuecen habas, Léha. Y ni siquiera sé si esto tendrá solución a corto o largo plazo, veremos lo que pasa con algo de paciencia.

    Ha sido un placer pasar por esta tu casa, he pasado un rato muy agradable leyéndote.
    Te dejo mi inmensa gratitud y mi gran estima.

    Un abrazo y se muy, muy feliz.

    Perdona mi demora, estuve de viaje y ahora voy poco apoco visitando mis blogs amigos, el tuyo es uno de ellos.
    Por cierto que echaba de menos tu visita. Gracias.

    ResponderExcluir
  14. Marina: Gracias por tus palabras tan gentiles a mi trabajo.
    En cuanto a mis cabellos fueron cortados mal, pero crecen rápido ¡Gracias a Dios!
    En la política sólo lo que crece es la corrupción.
    Amei su visita, felicidades y besitos.
    Léah

    ResponderExcluir
  15. Bellissima natura morta con colori splendidi e vivi ! Abbraccio.

    ResponderExcluir
  16. Obrigada pelo gentil comentário.
    beijinhos, Léah

    ResponderExcluir
  17. Voltei para ver as novidades.
    Mas reparei que não me tinha referido à sua tela das abóboras, que é magnífica. Em pequeno, não gostava nada de sopa de abóbora...
    Continuação de boa semana, amiga Léah.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  18. Olá Jaime amanhã estarei na Argentina, em voo direto leva-se três horas, e as postagens vão demorar um pouco.
    A unica coisa que gosto com relação às abóboras, além de pintá-las é o doce de abóbora com coco, sopa nem pensar, kkkk.
    Obrigada pela visita.
    bom fim de semana beijinho, Léah

    ResponderExcluir
  19. Sobre cortes e cabelo... nossa o que já me incomodei de pedir algo e fazerem outra coisa. Nem me fale...

    Essa pintura está linda, tenho uma tela que tento pintar a 3 anos k. Só olho e digo que vou terminar e esse dia nunca chega.
    Boa continuação de semana.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  20. Bela pintura. Adorei. Beijinho e tudo de bom para si.

    ResponderExcluir
  21. Olá,Léah.
    Você inicia a sua postagem com a sua pintura, essa belíssima natureza morta, que, pelo que li nesta sua bela crônica foi inspirada na cabeça depois de ter feito a proeza de cortar o próprio cabelo sem nenhuma ajuda. Fiquei a imaginar a Taís fazendo tal proeza, por certo teria que fazer uma psicoterapia. Parabéns pela pintura e pela crônica.
    Um grande abraço.
    Pedro

    ResponderExcluir