Minhas Pinturas

Seguidores

Minha lista de blogs

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

A incompetência somada com a ganancia e a falta de amor

Natasha ( fotografia)

Ontem foi aniversário de meu marido, o dia deveria ter sido alegre, mas estávamos atormentados sofrendo com a doença de nossa cadela Natasha, a noite foi triste pois minha querida companheira, fiel, amiga Natasha morreu, estou arrasada, com o coração aos pedaços, com vontade de bater e socar toda a raça de veterinários, o anestesista, que adiou a cirurgia por duas vezes, o cardiologista bem indiferente na mesma linha de frieza.
Surgiu na coxa do lado externo dela (Natasha), uma bola, que segundo o primeiro veterinário disse ser causada por alguma vacina mal dada, e que não era nada para nos preocuparmos, bastava anestesiar o local, fazer uma incisão esvaziar e dar uns pontinhos, mas ele não fazia! Tínhamos que procurar outro. Fiquei pensando não aprendeu a lição, colou nas provas, e o pior só quem dava vacina nela era ele, não sabia nem fazer isso direito! Este foi descartado. Descobri que numa faculdade de veterinária no bairro seguinte ao meu, os professores faziam os procedimentos assistidos pelos alunos. Levei-a lá, mas não tinha hora marcada era por ordem de chegada, fomos eu e minha filha. Um monte de gente com seus cães, gatos e pássaros, no portão do lado de fora, na rua. Como marcar a hora de chegada assim? Muito tempo depois, abriram o portão e ficamos olhando o estouro da boiada, todo mundo correndo para serem os primeiros. Se fosse um serviço gratuito, a gente sabe que é assim, mas não era!  Quando consegui entrar a sala de espera cheia, eu controlando a Natasha que era muito “dada” e queria confraternizar com todos, gente e bichos, mas nem todas as pessoas queriam esse afeto, e eu puxava e grudava-a a minha perna, sem sucesso algum. Esperamos quase duas horas e acabamos desistindo. Minha filha descobriu uma outra veterinária, que indicaram como ser ótima em competência, cujo consultório é na entrada da Favela da Rocinha, que sabemos ser violenta, mas tinha por lá uma UPP instalada e não se ouvia falar de violência já há algum tempo, ela e o irmão foram, na fé sem medo.
A médica pediu exames de sangue, e coração, fez biópsia e não deu nada grave, mas antes que pudessem voltar com os exames começou uma luta de traficantes na dita favela, durante dias seguidos, não voltaram  mais, e tivemos que procurar outro profissional para resolver a situação, neste interim a bola estourou em sangue. Começamos uma nova busca de medica para ela, achamos uma veterinária que disseram ser mais especializada e o novo exame de coração foi pedido e ultras, e coleta de sangue, e a cachorra já entupida de remédios antibióticos, ante inflamatórios, unguentos, mas a bolota que havia esvaziado recomeçou a encher e crescer, e ela com uma tosse como se estivesse engasgada, deram dieta para emagrecer,  remédio para o coração e o anestesista adiando, a veterinária seguindo a procissão, e o cardiologista  mais remédio mais 15 dias antes de operar, eu já estava tão malcriada, e nervosa com todos já não dormia direito, preocupada, e irritada com a cara de pau dos veterinários que estão procedendo como os médicos de humanos, exames de todos os tipos e não resolvem a doença, INCOMPETENTES e GANANCIOSOS do inferno.  Ela recomeçou a sangrar, levamos na veterinária, e ela teve a cara de pau de dizer que descobriu que quando a mosca entra e dá bicheira é bom, pois elas comem toda aquela matéria e aí é só tirar as pele vazia, porque meu Deus eu tenho essa educação que não me deixa falar, bater, chutar !!!??? Falei com a minha filha vamos dar por nossa conta um ante hemorrágico para cães, mas ficamos com um pouco de medo, e demos uma dose fraca, e ligamos pela centésima  vez para a veterinária que mandou duplicar a dose, mas já era tarde ela estava com anemia, e a tosse que a abafava, nada receitou, ainda adiou a cirurgia já antes adiada para sexta feira 26 de Janeiro, ontem ela ficou sentada das sete horas da manhã até morrer as 20 horas se deitasse não conseguia respirar, a língua ficava roxa, e ela sentava, até que não aguentou mais deitou e morreu  cheia de sangue no chão
Ela morreu  abafada sem ar tossindo, sangrando, e seu olhar me pedia socorro, e eu nada pude fazer.
Minha filha está arrasada, ela correu atrás de solução e socorro mais que eu, meu filho, meu marido todos com o coração partido, sem conter as lágrimas.
A corrupção chegou até aí, pedem exames, muitas consultas, sem se importar com a dor alheia, ficam em cima de um pedestal, como se fossem deuses, donos da vida e dos sentimentos. Nunca convivi com tanto desamor e frieza, Para mim são excrementos não são gente.
Léah


16 comentários:

  1. Meu Deus, Léah!!! Essa tua crônica me deixou mal, amiga, saio daqui com os olhos em tira. Sei o que vocês estão sentido pela perda do animalzinho, pelo mal atendimento, pela frieza... por tudo! Sim, revolta, e muito! Não sei o que te dizer, minha querida, aliás, não há o que dizer, só quem tem animal de estimação, esses maravilhosos animais é que sabe que palavras não resolvem. Só deixo meu carinho, meu abraço a todos vocês que nessa hora estão sofrendo muito.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida amiga sempre presente na minha alegria e na minha dor, obrigada pela solidariedade.
      abraço grande.
      Léah

      Excluir
  2. Siento mucho todo ese sufrimiento que habéis tenido y tenéis por la perdida de vuestra perrita. Es muy doloroso perder a la mascota más fiel que existe en el mundo, y que se los quiere tanto porque forman parte de la familia.
    Los veterinarios igual que muchos médicos están muy faltos de sensibilidad.
    Espero que todo este dolor se vaya mitigando Léah.
    Un beso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida amiga era como dizes há mais de doze anos fez parte de nossa família, vê-la sangrando e nada poder fazer, ainda vai doer muito em nossa alma. Obrigada pela solidariedade.
      grande abraço, Léah

      Excluir
  3. Percebo a sua dor, pois já tive cães e sei o que é a sua perda.
    O que lhe aconteceu com a cadela é muito parecido ao que acontece na assistência aos humanos, pois há médicos que exploram os doentes como se fossem um filão de ouro inesgotável...
    Bom fim de semana, amiga Léah.
    Um abraço solidário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Amigo, é difícil entender como as pessoas que estudam para salvar vidas, por ganancia optem por matar. A raça humana está deteriorando dia a dia.
      Obrigada pelo carinho e compreensão.
      Abraço forte,
      Léah

      Excluir
  4. Muito doloroso.
    Já passei por isso há anos e foi tão doloroso que nunca mais quis ter mais nenhum animal de estimação.
    Abraço e bom fim-de-semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu como você estou fazendo este juramento a mim mesma, mas estou meio apavorada, pois ainda tenho duas cadelas e três gatas, que amo muito.
      Obrigada amiga, forte abraço.
      Léah

      Excluir
  5. Lamento muito, querida Amiga.
    Estou comovida porque já tive cães e sei como dói... a Natacha era linda e devia ser inteligente.
    De facto, o que 'eles' querem é darem vacinas e esquivarem-se a responsabilidades... tem toda a razão de estar revoltada e indignada.
    Não pode fazer nada junto da sociedade protetora de animais?
    É muito, muito triste Léah.
    Desejo-lhe que seja abençoada por uma imensa consolação e paz.
    O meu carinho num longo abraço.
    ~~~~~~~~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida amiga, já não acreditaria nem mesmo na sociedade protetora dos humanos, se existisse. Os médicos não fazem mais o juramento de HIPÓCRATES, e sim dos Hipócritas, é o que são, tornou-se uma tática matar para lucrar.
      Obrigada amiga por seu carinho muito importante para mim.
      abraço apertado.
      Léah

      Excluir
  6. Olá, Léah!
    Aqui em casa também já passamos por semelhante dor, por isso posso entender um pouco o seu sofrimento quando você perdeu a sua querida Natasha, que não teve o atendimento por veterinários que sempre esperamos em casos como o que a acometeu. Fica saudade dessa amiga (filha) incondicional, que não se recusou a nenhum carinho ou atenção. Sinto muito por essa triste perda, razão da minha solidariedade, minha amiga.
    Beijo.
    Pedro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Pedro muito grata pela compreensão e solidariedade.
      Forte abraço, Léah

      Excluir
  7. Minha amiga lamento imenso a morte da sua sua Natasha.
    Fiquei atónita com tanta falta de sentimentos e tanta incompetência.
    Graças a Deus que aqui onde moro ( Lisboa ) não é assim e os animais são dignamente tratados.
    Deixo-lhe um abraço bem apertadinho de amizade e conforto.
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  8. Obrigada pelo carinho e solidariedade.
    beijinhos, Léah

    ResponderExcluir
  9. Fiquei sem palavras, Léah! Lamento imenso!...
    Felizmente que aqui, no meu país há bons profissionais, nesta área! Tenho até um veterinário aqui bem perto de casa, que até consultas ao domingo dá, quando é caso de urgência!... Há umas semanas atrás, estava tratando de um cavalo, em plena tarde de domingo... quando é suposto ter o consultório fechado...
    Deixo um beijinho, e um abraço apertado, sem dizer muito mais... pois há perdas para as quais, nada do que se possa dizer, nos irá consolar... O que eu posso aconselhar, é continuar procurando por bons profissionais na área, pois tendo outros animais, cedo ou tarde, outros serviços poderão ser necessários, e assim sendo, procurando com calma, quando se tornarem necessários, já saberá onde se possa dirigir, com mais confiança num profissional...
    Ana

    ResponderExcluir