Minhas Pinturas

Seguidores

Minha lista de blogs

quinta-feira, 1 de junho de 2017

PODER

desenho à crayon -A janela e a rosa

Como posso deixa-la e partir
Como posso
Como posso esquecer tudo isso
As palmeiras, os sabiás
Como posso
Como posso
Fechar as janelas, expulsar a luz
Deixar a sombra entrar
Deixar as primaveras de flores
Como posso gostar de neve
Se sou feita de sol e mar
Como posso te deixar
Como posso
Sei que não posso.
Como poder te deixar.
É a terra de meus filhos, do meu amor
Foi a terra dos meus sonhos,
E agora esta dor
Da minha gente das praias do futebol
Aqui é a terra do sol
Não posso, sei que não posso
Mesmo sem forças para lutar
Mesmo sem poder respirar
Nesta intoxicante podridão
Sei que aqui é meu lugar,
Sei que não posso,
Não haveria perdão
E aqui eu vou ficar.

Léah

22 comentários:

  1. Qué bonito Léah lo que has escrito. Me ha gustado mucho leerte en poema, igualmente la pintura tan hermosa que nos dejas. Tienes mucho arte.
    Un abrazo y buen fin de semana.

    ResponderExcluir
  2. Querida Elda gracias por su comentario tan gentil. En su último post no encontré el lugar para comentar su poema (siempre tan precioso), ¿qué pasó? Me gustan mucho sus versos.
    Besos Léah

    ResponderExcluir
  3. Léah, querida amiga, mas que veia poética! Sabe, lendo, descendo teu poema senti a mesma coisa, isso é nosso sangue, amiga! Temos a pátria que crescemos dentro de nós, aqui nascemos, brincamos, estudamos, casamos...e nasceram nosso filhos. Como pensar em deixar e ser acolhidos onde? Começar tudo ou continuar deixando nossas raízes? Muito bonito, sensível poema.
    Um beijo, 'mana', e vamos remando, espero que as coisas melhorem um pouquinho... só um pouquinho, o resto fica para nossos, netos, bisnetos...porque para nossos filhos também está difícil uma perspectiva.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Pois é amiga é um vai e vem de pequeninas esperanças, isso acaba com nossos nervos, fazer o que né...
    beijinhos.

    ResponderExcluir
  5. Querida amiga Léah, como diz a Tais, nossa amiga em comum, estamos aqui com nossa alma enraizada nesse rico País, rico em todos os sentidos, mas que infelizmente está passando pela pior crise moral/política/econômica/, mas que amamos muito, pois nascer, crescer, ter os filhos aqui, não se pode se desprender facilmente!
    Amei seu belo poema, tanto quando a bela pintura!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  6. Olá amiga, é essa a questão, estamos iguais a mulher de malandro, quanto mais apanhamos mais gostamos. Isso está além da razão, pois só o coração explica.
    Beijinhos,

    ResponderExcluir
  7. Criamos raízes... e depois é mais difícil mudar.
    Magnífico poema, gostei imenso.
    Também gostei da pintura, que é excelente.
    Bom fim de semana, amiga Léah.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido Amigo você o grande poeta que é gostar de meu singelo poema é um elogio e tanto, o poema saiu por conta da mágoa que como brasileira patriota estou sentindo.
      Obrigada, grande abraço Léah

      Excluir
  8. Uma tela maravilhosa e um poema sentido, profundo e belo.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amiga pelo comentário,
      beijinhos, Léah

      Excluir
  9. Aqui está de volta a poeta Léah. Poema inspirado, minha amiga Léah. Escrito com talento e sentimento. O seu poema, "Poder" diz bem do sentimento de uma brasileira à sua terra de sol e mar. Você sabe que aqui está muito ruim, sabe que os políticos acabaram com a economia do Brasil, mas você também sabe que viver longe daqui é quase uma tortura. Então, ficar como tantos ficam, enfrentar todos os problemas, na medida do possível.
    Minha amiga Léah o seu poema é muito bom, é um excelente poema.
    Parabéns pelo poema e pela sua pintura, "A janela e a rosa".
    Um abraço e bom domingo.
    Pedro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo Pedro e aqui estás de volta com um comentário muito gentil, obrigada.
      Já não tenho esperança só restou o medo do futuro,a revolta, o desejo de que prisão perpétua para esses malditos.
      Grande abraço.

      Excluir
  10. Respostas
    1. Obrigada Graça pela presença.
      Beijinhos,
      Léah

      Excluir
  11. Olá, Léah
    Ainda que a nossa terra não seja mais o que era dantes... foi onde constituímos família, criámos filhos, vivemos nossos sonhos... enfim, criámos raízes.
    E nem pensar em abandoná-la, ela está cravada no nosso coração e sentimos que só quando fizermos a "Grande Viagem" nos separaremos dela.
    Tudo isto você exprimiu num lindo poema.

    A tela é lindíssima!

    Votos de uma semana muito feliz.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Amiga obrigada pelo gentil comentário.
      beijinhos, Léah

      Excluir
  12. Gostei do poema. Sempre achei que devemos ficar, onde estão nossas raízes.
    O quadro é lindíssimo. Parabéns.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  13. Querida amiga, o amor pelo seu país é mais forte que a dor.
    Muita coragem !

    beijinho solidário
    Fernanda

    ResponderExcluir
  14. Por muito que nos custe... custa-nos mais abandonar um país que sempre foi o nosso lar... para o melhor e o pior...
    O jeito é ficar... tendo esperança que talvez um dia, as coisas levem um outro rumo, e possam melhorar...
    Adorei o poema, e a pintura... lindíssima!
    Que expressam tão bem, o que lhe vai na alma por estes dias...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir
  15. Es muy difícil dejar nuestras raíces, la tierra que nos vio crecer y luchar por nuestros sueños.

    Bellìsimas letras.
    Abrazos.

    ResponderExcluir
  16. i really likes your blog and You have shared the whole concept really well. and Very beautifully soulful read! thanks for sharing.

    ตารางคะแนน

    ResponderExcluir