Minhas Pinturas

Seguidores

Minha lista de blogs

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Aniversário da Vivi

óleo sobre tela  "Caminho de Luz" em homenagem a minha filha Vivian



Hoje é aniversário de minha filha, foi um dia quase igual aos outros, mas para meu coração foi um dia todo especial,
cheio de luz onde ela brilhou, cheio de risos e alegria por ela existir, de carinhos, beijos e abraços, mensagens carinhosas de amigos, foi dia de festa. Hoje não foi um dia igual aos outros, hoje é dia do aniversario da minha filha, um dia muito feliz e iluminado para nós.

Felicidade, muita saúde, e que seu caminho seja sempre iluminado
Te amamos muito,
Léah, Henrique e HJunior

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Mar Revoltado

óleo sobre tela 40x20 "Mar Revoltado"

O dia estava frio e nublado, só conseguia avistar a areia e as ondas batendo com força e explodindo e estalando enfurecidas carregando areia e vindo até quase na amurada da estrada, um vento gelado balançava as folhas dos coqueiros que se esticavam como mãos com longos e vários dedos,  eu queria ganhar a outra estrada longe da beira mar o mais depressa que o trânsito  engarrafado deixasse. A pressa era mais para me livrar daquele vento cortante que vinha do mar.
O inverno chega a ser para mim uma estação que meu corpo repele como se tivesse já arraigado nele  toda a energia adquirida no verão.
As luvas o pesado casaco tudo me atrapalha e pesa, prefiro a roupa leve e confortável, o sol esquentando a pele, o ar refrigerado que pode ser desligado ao vento gelado natural.
 Consegui alcançar a estrada mais quentinha e segui com mais tranquilidade rumo ao meu destino, só por uns minutos, pois aí vieram os empecilhos das obras intermináveis desta cidade, buracos, cones, caminhões descarregando materiais atrapalhando o ir e vir e  tudo com um resultado muito ruim . O asfalto foi colocado numa camada muito fina sobre os buracos já existente no que resultou em bueiros desnivelados verdadeiros buracos, e lombadas assim como se fossem degraus, dentro do carro a gente se sente cavalgando. O Presidente falou que o Brasil está preparadíssimo para a Olimpíada, será que ele andou por aqui? Ou considera o Brasil uma faixa qualquer em Brasília até onde seus olhos alcançam e que está perfeita?!
Os meninos já nas ruas, sim são uns meninos  os soldados do exército com uma arma maior que eles e que fico na dúvida se vão saber lidar com a violência vigente, e enfrentar  os bandidos  frios assassinos com suas possantes armas e experiências de roubar, assaltar, matar, e agora a tal de ISIS,  fico preocupada não só com eles os meninos do exército, mas com os turistas, com o povo daqui, com meus filhos.
Por esta razão durante as olimpíadas vamos ser a família ursa, ou ficarmos como cupins de gaveta, em casa dormir, ler, ver filmes na TV, comer só em casa nada de restaurante, geladeira abastecida, não quero saber quem vai nadar, correr ou pular, só sei que vai ser assim pelo menos na minha casa.
Nosso vaidoso e corrupto prefeito resolveu fazer uma ponte estaiada como se fosse uma obra monumental, ficou um monstrengo, dá medo de passar em baixo, como fica na beira da lagoa poderia levar o nome de “O monstro da lagoa negra”, lagoa esta que está super poluída.
O que estou suspeitando, pelo menos acredito é que até o Mar está revoltado e resolveu entrar em cena derrubou a ciclovia pena que  matou duas pessoas, para mostrar a roubalheira do prefeito que fez as obras “nas coxas”, me desculpem a expressão chula, faz parte da minha revolta com tudo isso. Esta ciclovia  que era para a olimpíada até hoje está interditada, mais uma vergonha para os brasileiros.

Infelizmente há sempre inocentes sacrificados  para mostrar os erros dos culpados.
Léah





sábado, 16 de julho de 2016

A adolescente

Desenho crayon e guache " A adolescente"


Quando  seu  sonho de ir a Disney World  se desfez, uma amiga de Cristina se achando esperta, lhe aconselhou procura uma Terapeuta.
- Você precisa entender como é esse negócio de sonhos não realizados, por que uns realizam seus sonhos e outros não?  E é aí que você começa a se achar NÃO merecedora das coisas boas da vida, sim coisas boas, pois ninguém vai se gastar por um sonhozinho de nada, só para levar um pé na bunda de enorme tamanho, da droga de vida que te nega tudo! Se é pra sonhar vamos sonhar GRANDE.-
Cristina sentiu ser  uma questão de força, de amor próprio, queria ser uma pessoa otimista e cismou que iria realizar aquela droga de sonho que era difícil, mas porque não sonhar?
” Deus colocou tudo aí para seus filhos,  é só mentalizar e pegar.” assim falou a Terapeuta.
Mas o que eu sonhei e não consegui já perdeu a importância e o tempo, vou sonhar outro sonho.
Então é melhor analisar todos os prós e contras deste.
Vamos ao exemplo de um sonho que quero muito, só para facilitar a questão, pensou a adolescente:  Sonhar em comprar um apartamento em Paris. Isto é que é saber sonhar alto, rsrs... Temos alguns passos a seguir.
O primeiro passo: Imaginá-lo por fora, em frente ao Sena? Ou a  um boulevard florido, ou com vista para a torre Eiffel? A decisão, segundo a Terapeuta, não pode ter ou nem talvez, tenho que ser objetiva, sendo mais modesta ficamos com o boulevard florido. Esta imagem projetada em minha mente terá que se repetir todos os dias, levantar já pela manhã pensando no tal apartamento.
Segundo passo: imaginá-lo por dentro, com uma suíte, uma sala, banheiro social, e cozinha e caminhar pelos cômodos, bota imaginação nisso!
Terceiro passo: Como chegar até ele no dia de me mudar, tenho que ter dinheiro para a mudança, e a viagem ter emprego para se sustentar por lá, embora a terapeuta diga que esse problema só devo resolver depois, mas não dá para imaginar um apartamento só com fachada, vazio e sem dinheiro!
Quarto passo: mobiliá-lo, geladeira, fogão, micro-ondas, alguns pratos, panelas, talheres, armários, maquina de lavar louças e roupas, claro não vou ficar lavando roupa nem louça em Paris, lixeira, pá, vassoura, cama, sofá.  Ah a mesa afinal não vou querer comer com o prato na mão, ah, esqueci-me das cadeiras, um tapete bem fofo, roupa de cama, lençóis de algodão macios,... Meu Deus quanta coisa!
Ah quer saber, vou ser pessimista, aliás, realista, este sonho é uma furada, vou sonhar menor, assim quem sabe consigo.
Talvez com um marido rico, já facilita tudo, ou um carro zero, ou quem sabe uma mansão por aqui mesmo, ou melhor, quando eu já for velha com meus vinte e cinco a trinta anos como minha tia Isaura é ter um emprego que me faça rica, com um salário de ministro, ou juíza, ou até de senadora, quem sabe!
É sonhar da um trabalho! A Terapeuta que me perdoe é melhor viver mais e sonhar menos, de repente até acontece, pois sou filha de Deus e Ele é quem  resolve.
Por enquanto vou sonhar só com o Marquinhos, que começamos a ficar ontem  ele é um gatinho e beija muito bem.
Léah.

terça-feira, 12 de julho de 2016

Saudade de mim

'A lagoa'  20x40 óleo sobre tela

Neste final de semana fomos passear, aproveitamos a estabilidade do tempo e fomos num lugar onde há alguns anos atrás tivemos um apartamento. Fica na região dos Lagos aqui no Estado do Rio de Janeiro, em um pequeno condomínio ao lado de muitos outros condomínios iguais. Na época morávamos num bairro na cidade do Rio de Janeiro que era muito barulhento e às sextas feiras pegava maridão no trabalho carro cheio de provisões e só voltávamos domingo a noite, os filhos já eram crescidos ficavam em casa com minha mãe, não queriam nem saber do sossego que curtíamos lá, enquanto nos dois amávamos ir pra lá ouvir o silêncio.
De lá íamos passear nas cidades vizinhas, Cabo Frio, Arraial do Cabo,  Armação de Búzios, eram dois dias e férias anuais de relax  e prazer. Tivemos que vendê-lo, mas minha amiga Eva,  ainda tem lá o apartamento dela que aluga por temporada, e lá fomos nós uma ‘temporadinha’ de final de semana estendido até segunda-feira, mas foi uma delicia, lembrei- me de uma época bem diferente de minha vida atual,  senti saudades de mim mesma, da juventude, da energia que tinha que vai diminuindo na proporção inversa ao aumento da idade, rsrs...
Foi ótimo, o sol estava morno e aproveitamos para andar pela beira da lagoa, pois entrar na agua gelada nem pensar. É um lindo lugar, mas não me arrependo de ter vendido, fizemos a coisa certa de acordo com a necessidade daquele momento, são coisas da vida que nunca segue numa linha reta há sempre curvas.
Léah

sexta-feira, 8 de julho de 2016

O Mentiroso

Óleo sobre tela Abstrato 35x17 "Anoitecer"



Era extremamente vaidoso, em todos os setores de sua vida, embora fosse insossa e comum,
Gostava de ser reverenciado, admirado, queria que os colegas de trabalho o achassem mais inteligente do que realmente era, que sua mulher o elogiasse em tudo que fazia e para  o que
não fazia tinha sempre uma justificativa elogiosa para ele mesmo, gostava de aparentar uma riqueza que não possuía e por isso se endividava. A bem da verdade Álvaro era um sujeito insuportável.
Álvaro, estava morando no prédio recém-construído, com apartamentos vendidos pela Caixa Econômica, assim como todos os seus vizinhos, mas mesmo assim contava a mentira de que o havia pago a vista.
“-Não compro nada à prazo, ficar pagando essas prestaçõezinhas  pelo resto da vida, gostei do apartamento, tenho dinheiro comprei, simples assim.”- dizia ele a cada vizinho que encontrava no elevador. Sua mulher compartilhava da balela com o nariz bem empinado, se achando rica e mais importante que todo mundo.
Todos os moradores eram recentes no prédio que ainda não tinha síndico constituído, para o que foi convocada uma reunião para a eleição. Dentre os que compareceram havia o representante da construtora que conduzia a reunião, e com a lista dos compradores e seus dados em mãos. Todos se apresentaram dizendo seus nomes e o apê que ocupavam. Um morador de aparência simples, parecendo ser humilde educado e discreto, de nome Samuel ofereceu-se para o cargo, Álvaro quase pulou da cadeira e ofereceu-se também. O representante da construtora sugeriu que antes da votação, os candidatos teriam que falar sobre suas pretensões e ideias para melhorarem as dependências externas e comuns do prédio, demarcação das vagas de garagem, playground, salão de festas, horários, valor do condomínio... Álvaro nem conseguia se sentar, ansioso pela vaga, começou  a dissertar seus “valores” pessoais, suas mentiras, e que tinha comprado seu apê à vista, esquecendo-se até do representante da construtora, bem ali sabendo de sua deslavada mentira, sem dar chance a Samuel de falar, até que alguns moradores pediram-lhe para dar a vez ao outro candidato! Começou então Samuel:
“-Bem é de meu interesse melhorar o máximo possível este prédio, pois sou dono de quatro apartamentos aqui, num moro com minha esposa, e em cada um dos três moram meus filhos, casados com seus três filhos .
Não sou um homem rico como o senhor Álvaro, talvez nem tão inteligente como ele, já sou aposentado e tenho tempo livre que gostaria de ocupar ajudando a esta nossa comunidade, antes que me esqueça sou o único morador que comprou todos os apartamentos à vista, e por conta disto gostaria de pagar a instalação dos interfones, valor que seria descontado no de meu condomínio durante um ano, e que se for eu o escolhido que tudo isso conste da ata...- “
Assim, continuou o senhor Samuel colocando todas as suas ideias  de organização para o bom andamento e funcionamento do condomínio, é claro que foi o escolhido para síndico.
Mas, para espanto de todos, antes da votação Álvaro já havia saído de fininho de modo desapercebido sem deixar rastro.
Léah
 
.

  

terça-feira, 5 de julho de 2016

Educação é respeito

Óleo sobre tela - 30x20 - Cantinho Florido







Gosto de crianças muito até, mas quando aceitei que uma imobiliária se encarregasse da venda de minha casa, coloquei algumas exigências: Marcar a hora de visitas com antecedência e só aos domingos, não virem com crianças, pois afinal de contas é um negócio e não diversão, é uma residência e não um playground, pesquisar onde moram e pedir documentação, visto que os assaltos proliferam a todo vapor...

Muito bem, tudo esclarecido trato firmado no domingo começaram a aparecer pretendentes alguns percebe-se que não querem comprar nada só querem mesmo é fazer turismo ou

matar a curiosidade de entrar e ver como é lá dentro, como as pessoas vivem, sei lá isso é meio patológico. Há que se ter paciência e educação para não se estressar, mas nem sempre isso é possível.

Após um domingo estressante  onde quatro casais vieram ver a casa, no quarto explodi com o corretor, eram um casal uma filha gravida e três crianças se gadunhando mexendo com as cadelas, o maiorzinho tirou o tênis e jogou nas bichinhas que são adestradas, e estavam num cercadinho facilmente transposto se recebessem a ordem de atacar, mas são animais e não se pode confiar inteiramente numa situação desse tipo.  Deixei todos na varanda adultos e crianças longe dos animais, praticamente puxei o corretor para dentro e cobrei nosso trato, a desculpa dele é que não teve jeito de falar sobre minha exigência.  Se você não consegue cumprir um acordo, nosso trato esta desfeito, não consegui engolir o absurdo, enquanto isso, as crianças batendo uma brincadeira de corre, corre nos canteiros amassando as plantas e os pais ou avós sei lá o que nem aí.

 . Meu marido ficou muito irritado e quando isso acontece não sabe falar baixo, foi logo dizendo, não vou mostrar a casa não, aqui não é parque de diversão, leve esse pessoal daqui, não têm educação, foi por aí, esbravejando muito irritado e com razão... Conclusão consegui acalmar o Henrique e não quis nem saber o que o corretor falou com o pessoal só sei que foram embora caladinhos.

Na segunda feira veio o dono da imobiliária contornar a situação, se desculpar e até se ofereceu para mandar alguém consertar o canteiro. Claro que não aceitamos o ponto não é esse, e sim pensarem que podem fazer o que quiserem, que estamos desesperados para vender e aceitaremos qualquer situação. Não estou desesperada, e sim decidida, e não aceito qualquer coisa dentro de minha casa enquanto ela for nossa exijo que respeitem, aqui tem uma parte de nossas vidas de nossa história, lutas e alegrias.

Não sei se o próximo morador, se houver, vai ter cuidado com as flores, com as árvores, não sei e não compete a mim saber, mas enquanto ela for nossa quero que conservem, é um direito meu e dever dos outros.

As pessoas estão cada dia mais mal educadas, sem noção e sem limites com relação às crianças acham que como crianças não podem escutar um ‘não’ que vão ficar traumatizadas para sempre, eu acho que é justo o contrário, o que atrapalha é ouvir o sim para tudo.

Léah