Minhas Pinturas

Seguidores

Minha lista de blogs

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Obras



Obras


Vai começar a loucura de uma reforma geral na minha casa, já tinha passado por isso antes noutra casa e sei bem como é penoso enfrentar aquela poeira, arranca, prega, desprega, suspende, abaixa, tira isso bota aquilo, arrasta móvel cobre tudo!
Viram uns pesinhos correndo por ai? São os meus, fugindo para outro pólo, outro hemisfério, ou para a lua, tem poeira lá?
A inspiração pediu férias e mudou-se para outra cabeça que não é a minha.
Mas, acho que vai valer a pena renovar deixar para traz o que está envelhecido, estou falando de casa, não de mim ta? Ou do maridão, envelhecidos, mas cheios de amor para dar, rsrs...
Bem, assim sendo, este blog do qual gosto muito, é um cantinho onde encontro amigas inspiradas, inteligentes gente boa. Este blog não vai ser de fenestrado, só vai ficar um pouco, só um pouquinho vazio, fugindo da poeira e esperando que eu arranje um cantinho limpinho para o laptop poder funcionar, e um espacinho para pintar uma tela, nem que seja pequenininha.
Só espero que não me esqueçam.
Beijos, muita saudade por antecipação.

Léah



sexta-feira, 13 de maio de 2011


20 X 25 óleo sobre tela

Ignorância

Existem vários tipos de violência, sem socos, facadas ou tiros.
É uma violência mais sutil, mas que me deixou perplexa!
É a agressividade dos incompetentes, ignorantes, ineptos, e mal educados.
Costumamos comer fora nos finais de semana, como não temos o costume de jantar, almoçamos, em algum restaurante e mais tarde saímos para um passeio, cinema, um lanche, barzinho, ou numa pizzaria.
Saímos com nosso casal de filhos, que estavam nos presenteando com suas companhias, sempre tão agradáveis.
É nosso costume também variarmos de lugar para o lanche, gostamos de avaliar qual o melhor para então o freqüentarmos mais.
Numa dessas nossas idas a uma pizzaria, optamos por uma com boa aparência na fachada, escolhemos uma mesa e aguardamos o atendimento que demorou uns dez minutos até aparecer o primeiro garçom, começamos a conversar e o assunto era resolver um projeto, com a opinião de nossos filhos, sobre uma obra de reforma em nossa casa já necessitada, rs... O assunto tomou pé e nos distraímos com relação a demora da pizza, até percebermos que esta demora era em tudo que pedíamos, desde o shopinho, a pizza ou ao guardanapo, vinha em câmera lenta.
Um casal jovem sentado um pouco distante nos observava, e logo, trocaram de lugar e se sentaram na mesa ao lado da nossa, que ficava bem juntinha com aqueles bancos estofados e contínuos, e continuaram nos olhando com muita insistência e atentos a tudo que falávamos, o que já estava nos incomodando.
Quando a pizza resolveu aparecer estava meio crua por cima e queimada por baixo, pedimos outra e que viesse “assadinha, por favor”, mas aconteceu a mesma coisa, como não estávamos com fome e não gosto de discutir comentei com os meus:
- O forno deve estar muito quente queima antes de cozinhar, mas pelo mal atendimento e comida ruim aqui não voltamos mais.-
No que todos concordaram.
- O melhor, disse meu filho, é nem passar perto esta está fora do nosso mapa-
O rapaz ( do tal casal) começou a forçar uma tosse, assoar o nariz com grande estardalhaço, batendo na mesa e depois colocou o lenço de papel usado no nariz no prato onde ele estava comendo, seguido das risadinhas de sua companheira.
Embora me esforçasse para não prestar atenção em tudo aquilo era impossível, pois o sujeito sabia ser inconveniente.
Meu filho e meu marido estavam ficando ameaçadoramente vermelhos de raiva, como tenho horror a brigas, fiquei de pé, para que o garçom me visse. Pedimos a conta e saímos aborrecidos e enojados.
Na porta, a moça atendente perguntou se gostamos. Respondemos em coro:
- Claro que não e principalmente a presença do casal mal educado-
O que ela muito sem graça nos revelou serem os donos da pizzaria!!!!!
Eis aí um tipo de agressão que nunca havia sofrido, e espero não aconteça nunca mais, foi constrangedor.
Alguns dias depois precisei ir a uma papelaria que ficava bem na rua da tal pizzaria e para minha alegria tinha na porta o cartaz de VENDE-SE , era de se esperar, pois tratando os fregueses desta maneira esse foi um final até ameno, pois ele se arriscou encontrar alguém mais grosso que ele e levar uns bons socos.
Tudo tem dois lados nesta vida e como dizia a minha “sábia avó”: 

- Quem não pode com mandinga não carrega patuá.-

Léah


segunda-feira, 9 de maio de 2011

Paixão



                                                                                                       óleo 30 X 40- LéahMorMac

Chegou de mansinho sem anúncio, sem alarde.
Chegou assim como uma marola.
Foi ficando e como enchente da maré,
Foi de mim se apossando e me deixando sem chão,
Sem areia sob os pés,
Navio sem convés.
Perdi o fôlego, o ar, a razão.
E me afogou, me torceu.
E hoje já sem forças perdida nas ondas desta paixão,
Tento chegar a tona, mas estou presa neste mar revolto
Neste imenso turbilhão.

Léah

terça-feira, 3 de maio de 2011



                                                                    óleo sobre tela
Um barquinho, por favôr...
Existem coisas que amo andar pelo calçadão com meu marido nos exercitando numa caminhada, e quando nos cansamos e sentamos a beira mar num quiosque mais dois prazeres nos aguardam: Olhar o mar e tomar água de coco. Mas, nem tudo é perfeito pois, logo vem o avesso do prazer. Conheço e amo pessoas que valorizo pela inteligência, pela humanidade, por serem sinceras amigas, que nos dão prazer numa conversa, mas, tem sempre um mas, existem pessoas quase insuportáveis que acham que se engrandecem pelo que possuem e não pelo que são, pessoas que pensam que humilham as outras contando os valores materiais que têm e não pelos valores morais, intelectuais ou humanitários, na realidade elas não humilham seus ouvintes, elas estão demonstrando o tempo inteiro o quanto são pobres de espírito, são elas as humilhadas.
Pois é, encontrei uma pessoa assim que sentou-se a nosso lado e começou a desfiar um rosário de vantagens usando nossos ouvidos como se fossem “pinicos,” a muito custo conseguimos nos livrar da contadora de “ eu tenho”, mas, encontramos logo outra mais à frente e começou tudo de novo!!
Meu marido que já conhece a pessoa em questão, se safou dizendo ter um compromisso e me deixou com essa bomba nas mãos.
E a conversa, quase monólogo foi bem assim:
- Minha filha é doutoranda em... mas, não exerce a profissão pois temos muito dinheiro e ela não precisa trabalhar. Sua filha esta trabalhando?
 Respondo eu:
- Sim, Graças a Deus, faz bem pra ela que se sente útil e independente, e para nós pelos mesmos motivos.
Não adianta a criatura não ficava nunca satisfeita...
- Compramos um carro 0km da marca tal, é ótimo grande, o nosso vizinho fulano de  tal morreu de inveja quando o estacionamos na porta de casa...

Já sem paciência, e sem ar, queria estar num barquinho, curtindo o silêncio de um rio ou os barulhos do mar, sentindo que minha manhã havia entrado pelo ralo, pedi licença tão somente, sem mais palavras, virei as costas e fui para minha casa respirar, já que não havia nem um barquinho para me levar e livrar.

Vocês conhecem alguém assim? Ou só eu conheço essas malas sem alça  ladeira acima??

Léah