Minhas Pinturas

Seguidores

Minha lista de blogs

terça-feira, 3 de maio de 2011



                                                                    óleo sobre tela
Um barquinho, por favôr...
Existem coisas que amo andar pelo calçadão com meu marido nos exercitando numa caminhada, e quando nos cansamos e sentamos a beira mar num quiosque mais dois prazeres nos aguardam: Olhar o mar e tomar água de coco. Mas, nem tudo é perfeito pois, logo vem o avesso do prazer. Conheço e amo pessoas que valorizo pela inteligência, pela humanidade, por serem sinceras amigas, que nos dão prazer numa conversa, mas, tem sempre um mas, existem pessoas quase insuportáveis que acham que se engrandecem pelo que possuem e não pelo que são, pessoas que pensam que humilham as outras contando os valores materiais que têm e não pelos valores morais, intelectuais ou humanitários, na realidade elas não humilham seus ouvintes, elas estão demonstrando o tempo inteiro o quanto são pobres de espírito, são elas as humilhadas.
Pois é, encontrei uma pessoa assim que sentou-se a nosso lado e começou a desfiar um rosário de vantagens usando nossos ouvidos como se fossem “pinicos,” a muito custo conseguimos nos livrar da contadora de “ eu tenho”, mas, encontramos logo outra mais à frente e começou tudo de novo!!
Meu marido que já conhece a pessoa em questão, se safou dizendo ter um compromisso e me deixou com essa bomba nas mãos.
E a conversa, quase monólogo foi bem assim:
- Minha filha é doutoranda em... mas, não exerce a profissão pois temos muito dinheiro e ela não precisa trabalhar. Sua filha esta trabalhando?
 Respondo eu:
- Sim, Graças a Deus, faz bem pra ela que se sente útil e independente, e para nós pelos mesmos motivos.
Não adianta a criatura não ficava nunca satisfeita...
- Compramos um carro 0km da marca tal, é ótimo grande, o nosso vizinho fulano de  tal morreu de inveja quando o estacionamos na porta de casa...

Já sem paciência, e sem ar, queria estar num barquinho, curtindo o silêncio de um rio ou os barulhos do mar, sentindo que minha manhã havia entrado pelo ralo, pedi licença tão somente, sem mais palavras, virei as costas e fui para minha casa respirar, já que não havia nem um barquinho para me levar e livrar.

Vocês conhecem alguém assim? Ou só eu conheço essas malas sem alça  ladeira acima??

Léah



6 comentários:

  1. Elas estão em toda lugar,em toda a parte, sempre a contar vantagens, porque assim satisfazem-se a contar dos bens que tem... mas vejamos onde se encontra os poréns...
    O que será que elas não tem, a contar o seus valores materiais, disfarçando o vazio interior...
    Leah minha querida, creia, são os contraditos da avareza de seus dias, a nos deixar penalizados, quando na verdade, elas não tem a grandeza do AMOR...


    Lindo barquinho, águas cristalinas, reluzidas do sol o calor. Acho que isto os avaros também não tem, o sabor...

    Bjs

    Livinha

    ResponderExcluir
  2. Nem imaginas quantas pessoas do tipo "eu tenho" já invadiram meu espaço. Gostei da maneira com escreveste e da pintura linda
    beijão
    Alex luis

    ResponderExcluir
  3. Que situação Leah, você consaeguiu falar de um tema que me tira a paciencia de uma forma muito tranquila...

    Embora seja algo que eu repudio, este comportamento prepotente e insatisfeito em sempre querer contar mais e mais vantagens, sou um tanto parecida com você. Não sei ser grossa.

    Acho q até agiria igual a ti, pensamentos longe e idéias pra se livrar da inutilidade ambulante

    =)

    ResponderExcluir
  4. Ai amiga tenho uma companheira de trabalho que é assim o azar é dela pois vive quase isolada, ninguém a aguenta mais. Eu sou meio ou melhor completamente estourada, mando logo ela procurar a turma dela, não deixo que ela entupa meus ouvidos, mas, voce é bem calma
    também é artista e a sensibilidade e paciência de artista é diferente,
    gostaria de ser assim, mas, cada um com seu cada qual.
    Bonita tela
    beijinhos
    Carla
    beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Ah, Leah, pessoas assim me causam piedade... acham que têm muito e se esquecem de que vão embora deste mundo sem nada material.

    Bom é investir no patrimônio interno, no autoconhecimento, na melhora interior.

    Obrigada pela visita, volte quando quiser.

    Suas pinturas são belas. Nada como morar próximo ao mar e à natureza exuberante. Dá vontade de sair pintando tudo!!

    Abraços

    PAZ e LUZ

    ResponderExcluir
  6. Eu conheço Léah e confesso, não tenho muita paciência com eles!
    Por isso entendo muito bem seu marido! rs

    Feliz dia das Mães para você beijos.

    ResponderExcluir