Minhas Pinturas

Seguidores

Minha lista de blogs

sábado, 8 de janeiro de 2011

Incoerência

Não sei por que às vezes me chega uma alegria incontida.
Um prazer enorme por estar viva.
Encantar-me com as artes de meus bichos,
Com uma flor nova que nasça com os sagüis correndo pelos fios.
Ou chega sem aviso uma enorme nostalgia.
Uma saudade não sei do que, que me entristece o resto do dia.     
Serei eu louca desvairada, descontrolada?
Com tantos sentimentos controversos?
Será normal, chorar ao ler uns versos?
Será loucura gostar de cantar, até quando se está triste?
Será, será, será que será?...
Quantas dúvidas, quanta incoerência,
Só espero não ser demência.
Mas se for já disseram, não sei quem,
Que de médico e louco todos temos um pouco!
Se assim for sou normal.
(têxto de Léah MorMac)
                                                                             
                                                                                 Campo em flor (óleo sobre tela 50 x 65)
                                                                                    Léah MorMac

6 comentários:

  1. Olá amiga,
    Adorei teres lido o meu post e comentado a respeito. É uma honra para mim tê-la como minha seguidora. Sua postagem também é maravilhosa e, digo-te mais, isso que sentes não é loucura não e, sim, uma sensibilidade muito grande que tens e podes agradecer a Deus pela mesma, pois não são todas as pessoas que têm esse sentimento tão aflorado assim.
    Podes voltar ao meu blog quando quiseres, sempre serás bem-vinda.
    Um grande beijo,
    Maria Paraguassú.

    ResponderExcluir
  2. Talvez normal seria, se observassemos mais a luz do dia,
    mas nesse constante balanço, ora pra frente ora pra trás, o avanço não se dá.
    As vezes um passeio de elevador, pra cima, pra baixo, nas constantes buscas o que não se achas...
    Nas vezes da alegria, somos plena sintonia entre o céu, terra e mares, outras vezes na tristeza, afogada a maresia, a gente queda a cabeça, n'algum lugar, sobre a mesa e chora os nossos ais...

    Saudades de tu Leah...
    Vamos passear, chutar a poeira, limpar os olhos e descobrir, o que está por detrás da serra, velejar por entre mares ou que seja até voar, nas beleza do universo e amar, amar e amar e quem assim desejar, haveremos de nos ligar e viver a vida plenamente... A saudade aínda que doa foi momento que vivemos solícitos de venturas...

    Bjs amiga mia

    Livinha

    ResponderExcluir
  3. Oi Léah brigada querida pelas lindas palavras no comentário
    Eu passei bem sim as festas de fim de ano espero que você também!
    O lha o selinho que me refiro na minhas postagem de baixo também é
    Para você pode copia e pagar uma ótima noite bjs.

    ResponderExcluir
  4. Que graça existiria na vida se todas as mulheres vivessem e se compreendessem completamente?

    Bom mesmo é sentir tudo e nada e não saber o que é maior! rsrs

    Ameiii o poema!

    ResponderExcluir
  5. Querida amiga, a sua pintura é simplesmente maravilhosa e o seu divagar muito interessante. Também eu tenho momentos de paz e alegria enormes, apenas por olhar uma bela flor, ou ver o orvalho da manhã, mas a nostálgia também toca a minha alma, por vezes quase sem razão aparente. Enfim todos diferentes, todos iguais.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  6. Olá amiga:
    Bonita pintura e texto espirituoso e bem humorado.
    beijão
    Alex

    ResponderExcluir